logo-min-_2_

DEMONSTRAÇÃO REALIZADA NA FAZENDA PONTE SERRADA

DEMONSTRAÇÃO REALIZADA NA FAZENDA PONTE SERRADA

 Objetivo:  Demonstrar o aumento no estimulo fisiológico da planta, proporcionando uma potencialização nas aplicações de herbicidas, fungicidas e inseticidas na cultura do algodão. Justificativa: A performance dos produtos agrícolas no campo pode ser melhorada por meio de adição de adjuvante, cuja  função é aumentar a cobertura, a retenção, a espalhabilidade, o molhamento e a penetração dos produtos na massa foliar. O adjuvante apresenta uma ação sinérgica modificando a atuação do herbicida, essa característica propicia a aceleração da metabolização fisiológica na planta. Metodologia de trabalho. O trabalho foi realizado na Fazenda Ponte Serrada tendo como proprietário o Sr. Celso José Minozzo, situada no município de Campo Novo do Parecis-MT em condições de campo, onde as aplicações foram realizadas em horários agronomicamente considerados críticos. As Aplicações foram realizadas da mesma forma que havia sendo realizado pela propriedade em características como: vazão, bicos pulverizadores e velocidade de aplicação. As variantes dos tratamentos foram redução e substituição das dosagens e produtos. O tratamento Padrão Fazenda: A-20 0,375 l/ha, Impact 0,5 l/ha, Priori 0,5 l/ha, Nexide 0,1 l/ha, Compact Zinc 0,025 l/ha, Novazin 0,5 l/ha, Nufos 0,5 l/ha, Marshall 0,4 l/ha, Nat. Boro 0,25 l/ha. O tratamento Padrão Sell: A-20 0,375 l/ha, Impact 0,5 l/ha, Priori 0,5 l/ha, Nexide 0,1 l/ha, Compact Zinc 0,025 l/ha, Novazin 0,5 l/ha, Nufos 0,5 l/ha, Marshall 0,4 l/ha, Nat. Boro 0,25 l/ha, Ares 0,05 l/ha. A vazão usada foi de 75 l/ha; Equipamento: Pulverizador: Stara Imperador 3000, velocidade: 14 km/h, temperatura: 33 ªc, velocidade do vento 5.5 km/h, pressão de barra: 125 Psi, horário da avaliação: 10:30 as 11:40. A avaliação das aplicações foi realizada no dia 11 de Junho de 2012. O posicionamento dos papeis hipersensíveis foram na seguinte ordem: Terço Superior, Terço Médio e inferior outro posicionado estrategicamente no chão. Como podemos observar nos Papeis abaixo houve uma diferença de quantidade de gotas a partir do terço médio comparando Ares com o padrão fazenda. A leitura efetuada pelo programa DEPOSITSCAN em ambos os tratamentos foram nos papeis coletados na parte inferior da planta como podemos observar abaixo. Ares a (0,05 l/ha) Padrão fazenda Resultado e Discussões: Os resultados obtidos demonstram que as aplicações de Ares (0,05 l/ha), foram superiores tanto em questão de cobertura foliar, bem como no resultado final obtidos pela potencialização da aplicação.   2ª DEMONSTRAÇÃO REALIZADA NA FAZENDA pONTE SERRADA   Gerente da Propriedade: Ademir Responsável Técnico: Jefferson Renan Responsável da Aplicação: Keleyr Medeiros   Objetivo:  Demonstrar o aumento no estimulo fisiológico da planta, proporcionando uma potencialização nas aplicações de maturadores e desfolhante na cultura do algodão. Justificativa: A performance dos desfolhantes e maturadores no campo pode ser melhorada por meio de adição de adjuvante, cuja  função é aumentar a cobertura, a retenção, a espalhabilidade, o molhamento e a penetração dos produtos na massa foliar. Metodologia de trabalho.                                                      As avaliações na desfolha foram efetuadas no dia 10/07/2012 no talhão 03 com inicio às 13h20min e o termino às 14h40min, o equipamento usado na aplicação foi Stara Imperador com capacidade de carga de 3000 l. Vazão: 100 l/ha, velocidade de aplicação: 10 km/h, pressão de barra 100 a 120 Psi, velocidade do vento: 10 a 13 km/h, temperatura: 34 ªc, umidade do ar: 50 %, As variantes dos tratamentos foram redução e substituição das dosagens e produtos. O tratamento Padrão Fazenda:  Droop Ultra 0.4 l/ha, Finish 1.33 l/ha, Aurora 0,03 l/ha,  Direx 0,25 l/ha, Nexide l/ha, Broadacre 0,01 kg/ha, Triunfo 0,05 l/ha, O tratamento Padrão Sell: Droop Ultra 0.4 l/ha, Finish 1.33 l/ha, Aurora 0,03 l/ha, Direx 0,25 l/ha, Nexide l/ha, Ophion 0,05 l/ha, Abaixo podemos observar os resultados ilustrados com fotos. As  avaliações foram efetuadas com intervalo de cinco dias a partir do dia 10/07/2012.   Obs. Como podemos observar abaixo com vento de até 12 km/h e temperatura elevada não houve incidência de deriva na aplicação.   No dia 16/07/2012 foi a última avaliação efetuada na fazenda antes da colheita do algodão onde os resultados foram nítidos. Devido a uma ação sinérgica do Ophion modificando assim a atuação do Droop+Ultra+Finish+Aurora+Direx. Essa característica propicia uma aceleração da metabolização fisiológica na planta e com essa aceleração conseguimos fazer com que todas as maçãs chegassem ao ponto de colheita uniformemente, comparado ao padrão fazenda, podendo ser observado nas figuras abaixo.   A figura abaixo pode ser observado a diferença entre o padrão fazenda e o padrão Ophíon.   Resultado e Discussões: Os resultados obtidos demonstram que as aplicações de Ophion (0,05 l/ha), foram superiores tanto em questões de cobertura foliar, bem como no resultado final obtido pelo uso do maturador e o desfolhante. Verificamos uma aceleração na queda das folhas devido a metabolização do (Ophion+Droop Ultra+Finish+Aurora+Direx+Nexide) observando que as folhas abortaram mais rapidamente e de maneira mais efetiva comparado ao padrão fazenda (Triunfo+Droop Ultra+Finish+Aurora+Direx+Nexide), podendo ser observado nas figuras abaixo um numero maior de maçã abertas no padrão Ophion. Comparativo na abertura das maçãs.]]>

Gostou do Contéudo? Compartilhe
Veja Também

Post Relacionados